Pub

A minha vida passou de cinza escuro a branco e rosa

Desanimados, desencantados, enfadados, de semblante carregado, assim vimos o nosso povo e, nos meios urbanos, essencialmente à hora de ponta, numa correria intensa, esperando autocarros e outros transportes públicos. Sei que têm toda a razão do mundo. Salários baixos, chegar tarde a casa para ainda preparar refeições para a família, tratar dos filhos, ajudá-los nos trabalhos escolares e… diga-se a verdade sem paciência para lhes dar um pouco de atenção, que tanto necessitam.
 
Foto: Emotiva Memória
Um pequeno conselho: façam das tristezas força, pensem que é só uma fase da vida, tentem aliviar, ponham um sorriso no rosto e como dizia o grande Mahatma Ghandi “ nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória, é o desejo de vencer”.

Não pensem nos problemas, são apenas assuntos a resolver. Dêem uma oportunidade á vida, riam ou sorriam, pois os vossos filhos irão agradecer, não há quem melhor se aperceba do estado emocional dos pais do que os nossos pequenotes, que como sói dizer-se “não pediram para nascer”. E não deixemos que se apercebam do ar cinzento-escuro dos seus progenitores.

Quantas vezes não perguntam: Estás triste mãe? Enquanto confeccionam o jantar, mesmo sem vontade nenhuma, cantem, faz bem e rejuvenesce.

E quando estão mais em baixo, pensem que “amanhã é o dia seguinte” e será quem sabe melhor.

Dirão talvez: a vida desta senhora foi um mar de rosas!

Olhem que não! Foram muitos altos e baixos, como a maior parte dos cidadãos deste país. Mas uma coisa é certa: tentei sempre nunca deixar transparecer (ainda hoje) aos meus cinco filhos os momentos menos bons da minha vida.

Não dou esse prazer a quem quer que seja. Vejam os nossos governantes, sempre que aparecem nos canais televisivos, com as suas palestras, a tentar enganar-nos, sempre com um sorriso nos lábios, com grande optimismo e com conversa fiada dizendo que o país está a melhorar.

Têm razão: Vejam a educação (tudo a correr na perfeição: professores todos colocados, alunos com aulas). Vejam igualmente a justiça, a economia, enfim tudo. São os relatores felizes do que de bom se passa em Portugal.

Mas vamos ao que interessa. Que tal passarmos de cinza escuro a branco e rosa? Vai ver que se levanta com muito mais optimismo e bom humor.

E quando chegar ao local de trabalho, não se esqueça de um pequeno elogio a qualquer colega (mesmo ao que menos simpatize) Como: Esse colar é muito bonito ou a cor da tua camisola fica-te mesmo bem.

Ou diga o que eu costumava dizer muitas vezes quando chegava “meninas haja alegria no trabalho, pois é para isso que nos pagam os chorudos vencimentos”. Algumas decerto ainda se devem lembrar.

Escrito por Maria Cruz

Pub


alegre (13) amor (163) Casamento (6) confições (197) destaque (180) divórcio (17) drama (12) elas (40) Ele (29) eles (38) familia (82) filhos (30) História (27) Mulher (18) Pedrógão Grande (6) Portugal (11) Relação (5) Repórter de memórias (3) Traição (10) triste (11) Viagem (10) viagens (41) vida (61)