Pub

Tenho 3 filhos, 47 anos e sobrevivi à Violência Doméstica

O meu nome é Maria, tenho 3 filhos, 47 anos e sobrevivi à Violência Doméstica.

Conheci o meu agressor numa fase da minha vida em que estava psicologicamente fragilizada. Nessa altura ele foi gradualmente entrando na minha vida como um “apoio” e acabou por entrar para a minha casa e vida particular. Iniciou-se uma fase de “Lua de Mel” onde me demonstrava carinho apoio e se declarava com frases de amor incondicional. Pouco tempo depois, talvez 2 meses passamos a uma fase de grande tensão, mentiras, manipulação, pressão constante, controlando-me 24 horas por dia, demonstrando um ciúme infundado, acusando-me de ter amantes. Acabei por perder a guarda dos meus 3 filhos. Sozinhos em casa as agressões e o controlo intensificaram-se.
Foto: Diariodigital.sapo.pt
O arrependimento, pedidos de desculpa, e promessas que não aconteceria mais passaram a ser cada vez menos, as agressões cada vez mais frequentes e as ameaças constantes. Fiz várias queixas junto da PSP que invariavelmente na fase de inquérito me remetia ao silêncio. Deixei de conseguir trabalhar com a paz, concentração e dedicação que sempre tive. Fiz várias tentativas de sair de casa mas acabava sempre por regressar…

No dia 30 de Dezembro de 2013 após uma violenta agressão sai de casa rumo ao hospital acompanhada pelo INEM e PSP, apresentei nova queixa, poucos dias depois regressei e fui novamente agredida ainda mais violentamente, negou-me assistência médica, fechando-me em casa para que ninguém visse o estado em que estava. 3 dias depois consegui fugir, fui à PSP fiz um aditamento à queixa anterior e nunca mais voltei atrás. Já não tinha os meus filhos comigo, a empresa que tive durante 20 anos tinha ido à falência.

Durante praticamente 1 ano com o apoio incondicional do Espaço V dediquei-me a reaver a minha vida. Um ano muito duro, mas cheguei à fase de julgamento em tribunal, aguardo sentença. Um percurso difícil a todos os níveis mas que me permitiu hoje estar viva, a recomeçar uma vida nova e dar o meu contributo para que outros consigam chegar onde cheguei. No fundo o que é 1 ano em 47, muito pouco. Sei que hoje não estaria aqui para muito resumidamente contar a minha história sem o Apoio do Espaço V.

Escrito por Maria

Pub


alegre (13) amor (163) Casamento (6) confições (197) destaque (180) divórcio (17) drama (12) elas (40) Ele (29) eles (38) familia (82) filhos (30) História (27) Mulher (18) Pedrógão Grande (6) Portugal (11) Relação (5) Repórter de memórias (3) Traição (10) triste (11) Viagem (10) viagens (41) vida (61)