Pub

Aos 22 anos tornei-me prostituta em Lisboa

Aos 22 anos tornei-me prostituta.

Dito assim, de um modo frio e directo, talvez possa chocar algumas pessoas. A mim não.

Coloquei a cerca de um mês e meio atrás um anuncio no jornal, discreto, diferente, pretendendo demonstrar que por detrás daquele numero se encontra, não desvalorizando ninguém, uma pessoa com algum nível, educação e formação. Foi assim que da noite para o dia passei a ganhar a vida vendendo o meu corpo.
Foto: MaisOpinião
As razoes que me levaram a fazê-lo, talvez um dia tenha vontade de as revelar, se e que existe realmente alguma que justifique. Neste momento, talvez por se tratar de algo ainda recente, não me apetece fazê-lo.
 
No primeiro dia que o anúncio saiu, ao contrário do que esperava, recebi muitos telefonemas. Os homens falavam comigo e eu não sabia muito bem o que dizer. Tentava ser o mais natural possível, apesar de não conseguir esconder na voz a ansiedade e o nervosismo que sentia. Procurava apresentar-me e responder da forma mais profissional possível as perguntas que me faziam. Em vão. Tudo em mim transpirava inexperiência. 
Creio que foi exactamente isso que me valeu, para além, modéstia a parte, da minha simpatia e boa dicção.
 
No dia seguinte tive três marcações (já não sei se do dia anterior ou feitas no próprio dia). Ganhei 600 euros o bastante para não pensar em desistir tão cedo. 

Pub


alegre (13) amor (163) Casamento (6) confições (197) destaque (180) divórcio (17) drama (12) elas (40) Ele (29) eles (38) familia (82) filhos (30) História (27) Mulher (18) Pedrógão Grande (6) Portugal (11) Relação (5) Repórter de memórias (3) Traição (10) triste (11) Viagem (10) viagens (41) vida (61)