Pub

Luisa, prostitui-me para salvar a minha filha, fazia o mesmo?

Chamo-me Luísa e vendi o meu corpo durante 5 meses para pagar a operação da minha filha.

Até agora não consegui falar sobre o assunto com ninguém, já passaram 10 anos, a minha filha está bem.

Até que dei de caras com este blogue.
 
Tinha 40 anos, trabalhava numa fábrica no norte de Portugal, divorciada e com as despesas normais a pagar ao fim do mês.
 
Um dia, numa visita com a minha filha ao hospital devido a uma constipação, foi-lhe diagnosticado um tipo raro de cancro. Claro, como qualquer mãe, pai, familiar....o sentimento foi horrível.
Foto meramente ilustrativa | Foto: Cubanosune.wordpress.com


Não sou pessoa de desistir, procurei logo soluções. Em Portugal já todos sabemos quais são, quimioterapias, etc...etc. Não queria que a minha filha passasse por isso. Caso fosse a única solução, aí sim.

Passados dias, um amigo meu na Holanda contacta-me a dizer que conhecia um amigo médico que tem aplicado um tratamento para este tipo de doença, mas é caro.

Desculpem contar tudo isto de uma forma rápida, mas não tenho por hábito escrever, e vou simplesmente contar o que me vai vindo na alma.

Disse-lhe que ainda tinha meses até começar com os tratamentos em Portugal, mas que iria resolver a questão do dinheiro, nem que fosse para uma rápida viagem á Holanda para fazer exames. Assim foi, não pude contar a ninguém, pois em Portugal é complicado....acho que entendem!!

Resumindo, o tipo de cancro poderia ser tratado lá. O custo, esse era enorme mesmo. 23 mil euros.

No momento disse logo que sim, para avançarem, e que viria a Portugal tratar do dinheiro. Como a minha filha era maior de idade, ficou com o meu amigo lá. Vim sozinha e determinada. Fazer o quê? Não sabia.

Conheci na viagem para Lisboa uma mulher, com a qual falei e me fui abrindo. Sim, era prostituta em Itália, era brasileira.

Pelo que podem ver, foi aqui que tudo começou. Custou? Sim um pouco, mas a vontade de salvar a minha filha era maior. Bancos, esses nem um tostão....não tinha crédito e era divorciada....entendem certo....

Durante 5 meses juntei 50 mil euros, e sabem que mais, não só ajudei a minha filha como a mim. Sai de Portugal, estou a viver na Holanda, o País que salvou a minha filha. Faço o mesmo trabalho que fazia antes em Portugal, trabalho numa fábrica e continuo a viver com a minha filha, que se formou e é médica.

Se ela sabe da verdade, não....ainda não contei, mas vou contar....um dia mas tarde.

Custou, agora, passado todo este tempo, digo....não custou, voltaria a fazer o mesmo. Quem não o fazia por um filho?

Enviado para o nosso blogue pela Luísa

Obrigado Luísa por nos contar a sua história. Aqui a publicamos. Beijinho, Sérgio Lemos Figueiredo

Pub