Pub

Banco Alimentar, só se for para alimentar as grandes superficies

Não quero menosprezar as instituições de solidariedade, pois têm ajudado muitas pessoas. Não concordo é com a forma que algumas têm de o fazer.

Uma coisa é certa, se não houvesse pessoas com necessidades e a viver mal não existiriam estas instituições. Logo, algumas fazem um bom trabalho.

Todos os dias passo em frente á Gare do Oriente em Lisboa, e estou sempre a ser incomodado com estas instituições. Desculpem, mas sim, incomodado. Se quiser ser solidário sou, não necessito que me façam ser. E na entrada do hipermercado continente a mesma coisa.
Foto: Médio Tejo
Querem dar-me um saco para eu comprar algo, colocar no saco e voltar a entregar. Esperem lá!!!! Mais uma vez, eu como cidadão tenho de estar a sustentar estes hipermercados? Pois, se tiver de oferecer algo, tenho de o comprar, tenho de pagar o IVA ao estado e dar lucro ao hipermercado.

Aconselho estas instituições a irem directamente ao produtor ou aos gestores dos hipermercados, pois a população que é a mais sacrificada não tem de estar a sustentar tudo isto. São impostos, taxas, regras, finanças, cortes e ainda por cima a ter mais uma vez de sustentar tudo isto.

Se tiver de ajudar alguém ajudo quem está perto de mim.

Escrito por: Sérgio Lemos Figueiredo

Pub


alegre (13) amor (163) Casamento (6) confições (197) destaque (180) divórcio (17) drama (12) elas (40) Ele (29) eles (38) familia (82) filhos (30) História (27) Mulher (18) Pedrógão Grande (6) Portugal (11) Relação (5) Repórter de memórias (3) Traição (10) triste (11) Viagem (10) viagens (41) vida (61)