Pub

Casei com a filha que adoptei

Eis uma história inédita, vinda dos EUA, que o Sr. John Rossi me enviou. Passo a traduzir:
 
"Queria eu dizer que, casei com a filha que adoptei, sim é verdade por mais que esta afirmação seja difícil de entender, mas passo a explicar.
 
Aos 35 anos adoptei uma criança em África. Criança esta que já tinha 15 anos. Não consegui ficar indiferente ao que via naquele País, e a forma de ajudar foi adoptar uma criança e trazê-la para o meu País, Estados Unidos da América.
Foto: HD Wallpaper
Era solteiro, tinha dinheiro e trabalho, não me faltava nada. Poderia faltar a pessoa para estar comigo, mas, naquele tempo não pensava nisso. Viajava, divertia-me, corria o Mundo.
 
Quando regressei de África com a minha filha adoptada, foi a felicidade no topo, o que podia eu querer mais. Estava feliz.
 
Passados 10 anos, continuava eu sozinho, tinha tido algumas namoradas mas não deu certo. Felizmente que não deu certo.
 
A minha filha adoptiva, já com 25 anos, formada, apaixonou-se por mim. E eu por ela. Acham que existe algo de mal nisto? Eu não.
 
Sempre a tratei bem, como filha, como amiga. Nunca lhe faltou nada. Tirou um curso, formou-se e foi viver com uma amiga. Eu, eu voltei a ficar sozinho, mas desta vez, tinha a minha filha que me visitava.
 
Numa das visitas, reparei que havia uma química entre nós. Ela tinha tido alguns namorados mas sem sucesso. Que poderia fazer eu, não consegui resistir e apaixonei-me.
 
Estamos casados a alguns anos, temos uma filha, uma vida normal e cheia de felicidade. Estamos a pensar em adoptar mais uma criança.
 
Obrigado Aconteceu na Minha Vida por publicar a minha simples história."
 
Enviado por email por John Rossi

Pub


alegre (13) amor (163) Casamento (6) confições (197) destaque (180) divórcio (17) drama (12) elas (40) Ele (29) eles (38) familia (82) filhos (30) História (27) Mulher (18) Pedrógão Grande (6) Portugal (11) Relação (5) Repórter de memórias (3) Traição (10) triste (11) Viagem (10) viagens (41) vida (61)