Chegou o Natal e mais uma vez as crianças sofrem e os pais não aprendem - Aconteceu na minha VIDA
loading...

Chegou o Natal e mais uma vez as crianças sofrem e os pais não aprendem

Chegou a época do ano que pouco gosto, respeito, mas não gosto. Posso dizer que, se fosse uma pessoa com fé em deus, ainda gostava menos.

Não tem a ver com o deus, com a história... com a tradição... tem a ver com o que vai nas cabeças desta humanidade, é básico demais, mas vai dentro dessas cabeças vai.

Se ainda esta altura fosse favorável aos povos a entenderem-se, ok, até era pessoa para levar essa tradição comigo...mas não.
Desculpam-se os pais e avós com as crianças, que para mim acabam por ser as mais sacrificadas mais uma vez.

Compras, prendas, gastos que mais tarde afectarão mais uma vez as mesmas, as crianças.

Para quê? Para terem uns dias de brinquedos novos? Para terem uma mesa cheia de comida por dois dias e durante o ano passarem fome ou comerem menos?

Digam-me, quantas vezes não vemos pessoas a gastarem o que não têm só pelo prazer de umas horas?

Eu já não gostava muito desta altura do ano, e cada vez menos gosto.

Todos os dias vemos no telejornal (os que vêm, pois existem programas melhores dizem eles), guerras, crianças a morrer, doenças. Ainda aqui em Lisboa vejo pessoas a dormir na rua, a comer na rua (como consegue um autarca passar bem o natal ao ver disto). Crianças sem condições mínimas. Se me afecta, claro que sim.

No Natal existem pessoas e instituições preocupadas com os mais necessitados, e o resto do ano?

Bem, como sou uma pessoa que visito a minha família com frequência, que na minha vida tenho ajudado quem posso (pois primeiro tenho de me ajudar a mim), o natal pouco me significa. 

Sim, ofereço algo nesta altura, como em todas as outras alturas. A diferença é que não compro nada, faço eu. Peço desculpa aos supermercados e as lojas, mas, tenho de poupar e tentar fazer algo que se possam lembrar de mim e não do natal.

Na casa dos meus pais não existe exageros, é só mais um jantar em família como todos os outros e com a comida normal como em todos os outros.

Sei que não posso mudar o Mundo, mas posso ser sensível ao viver nele. Não gostaram, tenho pena, sou assim.  Mas, ainda existe alguém que acredite no pai natal.....

Não se esqueçam, as crianças são as que mais sobrem. Brinquem com elas, saem com elas, façam algo com elas, não comprem só por comprar, (não lhes impinjam tradições, pois elas têm todo o tempo do Mundo para as adquirirem, ou não), para elas os brinquedos duram horas ou dias e no fim vai tudo para o lixo e cai no esquecimento e nenhuma se lembra de quem ofereceu.

E assim ensinam estas crianças...que mais tarde vão fazer a mesma coisa, tornarem-se em seres pouco sensíveis e humanos.

Vivemos no século 21, evoluímos, deixem-se de memórias e tradições que não nos favorecem em nada. A educação, cultura, liberdade de pensamento, gostos estão numa fase bem mais avançada...

Escrito por: Sérgio Lemos Figueiredo
Comente no Facebook

0 comentários:

Enviar um comentário