Pub

O meu marido batiam-me, um dia peguei numa faca e....

Esta foi mais uma história verídica que me enviaram.

"Depois de 3 anos de casamento decidi tomar uma atitude. Será que foi demais? Será que fiz mal? Já é tarde para voltar atrás.

Vivo no Porto, não mudei de casa, continuo no mesmo emprego. Existem coisas na vida que não têm explicação, esta é uma delas.
Foto: O Ribatejo
Namoramos 4 anos e decidimos dar o nó. Tudo parecia dar certo. Eramos um casal unido, trabalhador e dedicado um ao outro. Depois de nos casarmos as coisas mudaram. Ainda hoje me pergunto, porquê? Qual a razão?

Casámo-nos na igreja da terra dele, com ambas as famílias, tudo perfeito. Viajamos até aos Açores e a lua de mel correu como todas as outras. Quando voltamos começou a agonia.

Voltamos para casa e passados uns dias as agressões começaram. Tudo era razão para uma discussão, passava mais tempo fora e mal falávamos. Era como uma criada, uma escrava. Tinha emprego, tinha de tratar a casa, fazia tudo.

Até que as agressões se tornaram mais violentas. Como foi possível aguentar tantos anos? Falava com familiares, amigas, todos me diziam para fazer queixa. Fiz. Mas o resultado não foi o mais desejado.

Um dia, rebentei, estoirei, não aguentei mais. Esperei que ele chegasse e que me fizesse algo. Fez. Mas desta vez não hesitei, o que tinha perto de mim era uma faca. Usei-a e fiz-lhe um golpe nas partes intimas. Ficou para sempre com a minha marca. Chamei a ambulância e foi para o hospital, eu acompanhei-o.

A partir desse dia saiu de casa. Ainda o vejo algumas vezes na rua, mas acho que o medo que ele tem de mim é superior ao medo que eu ainda sinto por ele.

Esta foi a minha história, rápida, durante 3 anos. Felizmente ainda sou nova, tenho 43 anos e uma vida pela frente.

Obrigado por publicarem a minha história."

Escrito por Alexandra

Pub