Pub

Hoje vi-te

Hoje vi-te e tive uma vontade quase incontrolável de te abraçar mas por algum motivo, que o destino conseguiu arranjar, não o fiz. Afinal de contas, as nossas almas ainda estão abraçadas, e se os corpos não estão é porque não têm de estar. Se há coisa que aprendi é que não serve de nada contrariar o destino.

Hoje vi-te e tive aquela sensação que querias falar comigo, e até falaste no teu silêncio. Eu preferi não dizer nada, não ias perceber por isso não valia a pena. Se há coisa que aprendi é que não vale a pena esforçarmo-nos para que alguém que não se entende a si próprio nos entenda.
Foto: Sérgio Lemos Figueiredo
Hoje vi-te e tive vontade de correr para o teu colo, não o fiz, sei que já não tens força para pegar em mim e nos meus problemas. Se há coisa que percebi é que a maior das forças é a de vontade.

Hoje vi-te e tive quase para te beijar quando senti o cheiro do perfume que te ofereci. Mas não o fiz, percebi que não vale a pena beijar uns lábios que não me pertencem. Se há coisa que percebi é que há coisas que são parte de nós mas nunca chegam a pertencer-nos.

Hoje vi-te e tive vontade de ver-me nos teus olhos , não o fiz, sei que não eras capaz de olhar-me nos olhos. Se há coisa que aprendi é que uma mulher magoada faz um homem andar a olhar para o chão.

Hoje vi-te e tive a sensação que te queria de volta e quase que estive para me render. Não o fiz, afinal de contas foste tu que me puseste assim fria. Se há coisa que aprendi contigo é que o para sempre não existe com alguém que só dá valor quando perde.

Hoje vi-te e segui, afinal de contas nasci para ser feliz não me posso distrair mais do que o que tu já me distraíste.

Laura Santos

Fonte: Sabes Muito

Pub