Pub

O que é que voces andam cá a fazer? Dêem mais interesse e tempo!!

Tempo e interesse. Essas são as duas palavras que nós temos que gravar na nossa mente. Sim, sem essas duas palavras, é para acrescentar a questão, o que andam cá a fazer?

São as duas coisas mais valiosas que tu podes dar a alguém. Nenhuma prenda cara, ou até mesmo gestos mais simples como flores e chocolates, nada disso chega perto do valor que tem o tempo e o interesse demonstrado por alguém. E olhem que é uma atitude simples, muito simples.

Foto: Sérgio Lemos Figueiredo
O tempo nos dias de hoje é o bem mais precioso, podem crer....

A vida anda muito rápida, mais caótica e mais cheia de coisas para fazer. Por isso, quando alguém separa, nem que seja cinco minutos do seu dia para mandar uma mensagem para quem gosta (sim, para quem gosta e olhem que não é só maridos, mulheres, amigos), a perguntar como estás, não é apenas um presente, é uma dádiva.

Todos gostamos de nos sentir importantes na vida do outro e o outro muitas vezes é o amigo, o marido a mulher, mas, antes disso existia a família e acredito que em Portugal essa parte é muito esquecida.. Demonstrar interesse no dia a dia, nos planos, ou no que o outro está ou não a fazer, mostra uma preocupação. Desculpem, mas tentem ler essa frase no plural, pois acredito que muitos familiares necessitam dessa preocupação. Esses de certeza serão sempre os principais, pois não existe forma de os contornar....foram quem nos puseram cá...e dessa não existe alternativa.

Queremos e precisamos saber que alguém se preocupa connosco.

Hoje em dia com a tecnologia, que seria para unir mais as pessoas, estão a fazer com que fiquem no modo automático. Respostas curtas, grossas, sem sentimento, carinho ou interesse, excepto nas redes sociais, que muitos, senão todos, mostram fotos e comentários hipócritas e sem nexo algum. Sim, essas pessoas também precisam de muita atenção, são é pouco exigentes com elas próprias, pois satisfazem-se única e exclusivamente com um suposto "like", feito muitas vezes por movimento automático dos dedos.

Nada mais decepcionante do que te preocupares com alguém, mandares uma mensagem a perguntar se está tudo bem e a pessoa responder apenas “sim”.

A falta de interesse magoa, pode não parecer mas deixa um buraco no peito, ainda mais se gostas dessa pessoa e se te preocupas com ela.

Infelizmente o que fazemos pelos outros não significa que farão por nós, o que normalmente acontece e muitas vezes.

Não que os mimos que citei acima, os presentes, não sejam bons de receber. Eles são, mas nada como a presença, a preocupação, o tempo e o interesse. Para mim, isso é o mais importante e será sempre o mais importante. Andar cá neste Planeta sem mostrarmos os sentimentos e sem sermos sinceros com quem os merece, é como viver num luxo sozinho...

Agora, é hora de ver se estás a dedicar tudo isso para a pessoa ou para as pessoas certas. Como eu disse, tempo é dádiva, por isso, não desperdices com quem não merece.
Acreditem que conheço muita gente que o desperdiça muito. Conheço muita gente que pensa que será sempre jovem e bonito e que a vida lhe dará tudo o que necessita sem qualquer esforço. Erradissimo, tenho pena dessas pessoas, irão sofrer muito. Irão sempre ter aquilo que plantaram, e muitas vezes vem da parte, em que um dia, será a mais precisa.

Nessa altura, será tarde demais. Mesmo assim eu acredito que possa existir uma ínfima possibilidade de reabilitação. Mesmo ínfima.

Escrito por Sérgio Lemos Figueiredo com partes do texto no site Já Foste

Pub


alegre (13) amor (163) Casamento (6) confições (197) destaque (180) divórcio (17) drama (12) elas (40) Ele (29) eles (38) familia (82) filhos (30) História (27) Mulher (18) Pedrógão Grande (6) Portugal (11) Relação (5) Repórter de memórias (3) Traição (10) triste (11) Viagem (10) viagens (41) vida (61)