Pub

Juiz pede à criança para descrever a relação que tem com seu professor

Essa história vai derreter seu coração… Normalmente, os mais novos detestam a escola e seus professores. Mas esse menino era diferente. Quando um juiz pede à criança para descrever a relação que tem com seu professor, toda a sala fica em lágrimas… descubra porquê.

Javier Castellano parecia ter a vida perfeita. Ele tinha nascido na Argentinas mas se mudou para Barcelona após terminar o curso. Ele tinha um trabalho maravilhoso, ganhava bem e viajava muito.

Mas isso não era suficiente… ele achava que algo estava faltando em sua vida. Então, aos 34 anos de idade ele voltou para Argentina, comprou um campo de 11 hectares e uma casa de pedra em uma aldeia de apenas 50 habitantes chamada “Los Algarrobos”.
 

Ele não sabia ainda, mas era aquele lugar tranquilo onde iria começar a maior aventura de sua vida. O jovem não conhecia ninguém, então ele se aproximou da escola rural onde existiam 16 alunos e um único professor que ensinava todas as matérias e era diretor.

Independente da idade, todas as crianças estavam na mesma classe e vinham de famílias pobres, na sua maioria analfabetos. “Quando vi que o governo lhes tinha enviado alguns computadores, mas ninguém sabia usá-los, eu disse: ‘Bem, não se preocupe, eu posso vir ensinar, eu não preciso de ser pago”, diz Javier.

E foi ali, enquanto trabalhava como professor de informática, ele conheceu Gabriel. A criança de 5 anos de idade tinha tido uma vida dura. Ele morava sozinho com sua avó Adela em uma pequena sala com um chão de terra e sem eletricidade ou água.

Seus pais o deixaram com sua avó por que não tinham meios para cuidar dele e sua mãe tinha um problema mental. Embora Adela nunca tivesse saído do país e fosse analfabeta, ela tinha certeza de que Gabriel precisava ir à escola.

Javier, impressionado com a história dessa avó corajoso e trabalhadora se tornou muito amigo da família. Ele até deu um presente de aniversário para Gabriel, que nunca tinha celebrado seus anos antes. O que mais tocava esse homem era que a criança, apesar de ter sofrido muito, era um menino alegre e com um espírito bom

Um tempo depois, Adela foi diagnosticada com câncer. Apesar de ter feito quimioterapia, ela morreu e deixou Gabriel sozinho. Um comitê se reuniu para decidir o futuro da criança, que já não tinha tutor. Quando ninguém se ofereceu para assumir Gabriel, Javier resolveu se oferecer para tutelar o menino.

Embora Gabriel e Javier não tivessem uma ligação biológica, todos eram testemunhas da estreita relação que mantiveram. A decisão foi tomada: Javier recebeu a tutela! Mas a lei era clara: o garoto só estaria com seu professor até encontrar uma nova família.

A lei Argentina não permite que o tutor adote a criança sob seus cuidados, por isso, quando a tutela terminou e Gabriel tinha 11 anos, tudo parecia desmoronar. A única opção foi apresentar o caso perante um juiz e esperar que ele quisesse ouvir.

No julgamento, até os pais biológicos da criança concordaram que Javier deveria continuar a cuidar dele. Mas o momento mais emocionante foi quando o próprio Gabriel deu sua declaração. Com lágrimas nos olhos, ele explicou como não queria se separar de seu “pai-professor”, que tinha vindo do nada viver para a aldeia, mas abriu um mundo de oportunidades para ele.

O juiz demorou um pouco para deliberar. Mas quando disseram sua decisão final, todos ficaram em lágrimas: Javier poderia adotar Gabriel! E assim, numa aldeia tranquila da Argentina, Javier começou a maior aventura de sua vida: ser pai!

Sem dúvida, uma obra do destino. Compartilhe se concorda!

Fonte e Foto: Histórias com Valor

Pub