Pub

Bebê nasce com 27 semanas

Todos os pais esperam que seus filhos venham ao mundo saudáveis. Infelizmente, isso nem sempre acontece, mas os enfermeiros e médicos fazem de tudo para melhorar as vidas das crianças. A história que vamos ver hoje mostra o motivo porque nunca devemos deixar de homenagear os profissionais de saúde.

Sarah e Trevor Topilko estavam ansiosos por começar uma família. Infelizmente, a gravidez desse casal não correu como o esperado… a gestante foi diagnosticada com uma complicação de gravidez chamada Síndrome de HELLP.

Por causa dessa condição, os órgãos de Sarah começaram a falhar e ela foi imediatamente operada. Mas não era apenas a mulher que estava em perigo – seu bebê teve que nascer com apenas 27 semanas.




Connor era tão pequeno que pesava apenas 900 gramas e cabia numa palma da mão… Felizmente, Sarah sobreviveu à operação de emergência. Quando finalmente conheceu Connor, ela ficou sem chão ao ver tubos entrando e saindo de seu corpo minúsculo.

“Eles me levaram na minha cadeira de rodas e eu ainda estava muito fraca. Finalmente, fiquei de pé e vi ele na incubadora. Meus joelhos ficaram tremendo”, diz Sarah. “Por sorte, a enfermeira tinha a cadeira de rodas por baixo de mim”.


Mas a enfermeira que pegou Sarah era especial… Gwenn O’Neill trabalha na unidade de cuidados intensivos neonatal do hospital onde Connor estava internado. Ela cuida de seus pacientes como se fossem seus próprios filhos. A profissional de saúde também tratou do pequeno Connor durante os 65 dias que ele ficou no hospital.

Sarah diz que a enfermeira O’Neill foi uma ajuda essencial naquela altura difícil. A mulher tricotou pequenas roupas para Connor, já que as lojas não possuem roupas de bebê tão pequenos, e até fez buracos nas roupas para todos os tubos de Connor.

“Provavelmente foi o presente mais maravilhoso que alguém poderia ter me dado”, disse Sarah. Duas semanas após o nascimento de Connor, foi o aniversário de casamento de Sarah e Trevor. Mas no meio de todo aquele caos, o casal mal pensava em celebrar.

A enfermeira O’Neill, no entanto, tinha outros planos. Ela pediu ao casal para deixar o hospital por um tempo, e reservou um restaurante para que eles pudessem sair. Graças ao apoio e experiência da profissional, Connor ficava mais forte a cada dia. Então, dois meses depois, ele já estava forte o suficiente para ir para casa.

 

Agora, quatro anos depois, Connor é tão saudável quanto seus colegas! A família Topilko não se esqueceu do que a enfermeira O’Neill fez por eles, e resolveram surpreendê-la no hospital como forma de agradecimento. O pequeno Connor, agora cheio de vida, deu um buquê de flores para ela e uma caixa de chocolates que pesava tanto quanto ele quando nasceu: 900 gramas.

 

Confira a visita de surpresa abaixo e fique atento à reação da enfermeira O’Neill! Não consegui conter as lágrimas…

Apesar dos longos turnos, salários baixos e condições de trabalho estressantes, as enfermeiras estão sempre lá para nos fazer sentir melhor. Elas sem dúvida são pessoas maravilhosas que merecem o mundo…



Compartilhe para homenagear os profissionais de saúde que tratam seus pacientes como se fossem família!

Fonte: Histórias com Valor

Pub


alegre (13) amor (163) Casamento (6) confições (197) destaque (180) divórcio (17) drama (12) elas (40) Ele (29) eles (38) familia (82) filhos (30) História (27) Mulher (18) Pedrógão Grande (6) Portugal (11) Relação (5) Repórter de memórias (3) Traição (10) triste (11) Viagem (10) viagens (41) vida (61)