Pub

O que ninguém sabe ninguém estraga

Já a minha avó dizia: contra a inveja, o silêncio. Ninguém precisa saber da tua vida, das tuas conquistas, dos caminhos que pretendes seguir, dos tombos ou fracassos. Ninguém precisa de sair por aí a gritar a sua felicidade, viver a nossa própria vida já está bom. Tu não deves explicações a ninguém.

As grandes fortunas foram feitas em silêncio e até os bilionários por vezes são flagrados a levar uma vida de classe média.


Um dia, perguntei a um amigo francês porque é que os ricos da sua terra eram super discretos em relação ao dinheiro. Num surto de sinceridade, o meu amigo, cujas filhas só ficaram a saber aos 30 anos que o pai tinha um avião particular, disse: ”Tão perigosa quanto a inveja é a capacidade do ser humano de achar que chegou ao topo. Quando ele acha que pode tudo, começa o fim.

Nós não precisamos sair por aí a gritar a nossa felicidade ou a reclamar, vivermos a nossa vida já está bom.

Nós não precisamos fazer propaganda da nossa vida para dizermos que somos melhor do que os outros. Ninguém é melhor do que ninguém, o dinheiro faz (de conta) que umas pessoas são melhores que as outras, mas é puro engano.

Uma meta para a minha vida: Ficar mais em silêncio. Tenho a péssima mania de contar algumas conquistas e outras coisas bacanas para os outros. E mesmo eu tendo o hábito de procurar fazer uma boa seleção daquilo que eu conto, descobri que a inveja não tem nome ou sobrenome, vem de quem a gente menos imagina e menos espera.

Além do silêncio, a outra meta é fazer as coisas acontecerem, sem ninguém perceber. Como já disse e repito, não devemos contar a nossa vida para ninguém e aí iremos ver como conseguimos ser mais felizes.

Se há uma frase que marcou a minha vida e vai ser levada à risca de agora em diante é esta:

Tão perigosa quanto a inveja é a capacidade do ser humano achar que chegou ao topo. Quando ele acha que pode tudo, começa o fim.”

Desejos para o futuro? Pés no chão, boca fechada, olhar em frente e coração-bússola. Se a gente tem isso e saúde, não há mal que sempre vença. Que o bem prevaleça sempre!

Texto de Juliana Manzato

Fonte e Foto: Já Foste

Pub


alegre (13) amor (163) Casamento (6) confições (198) destaque (180) divórcio (17) drama (12) elas (40) Ele (29) eles (38) familia (82) filhos (30) História (28) Mulher (19) Pedrógão Grande (6) Portugal (11) Relação (5) Repórter de memórias (3) Traição (10) triste (11) Viagem (10) viagens (41) vida (61)