Ela esteve lá, não desapareceu nem vai desaparecer, mas passou por lá

Hoje, um dia como todos os outros e inicio de novos projectos a memória prega-nos uma partida. Ok até podemos por as culpas á nossa memória, não podemos é separar a memória da nossa cabeça. Seria bom....ou não.
Foto: Sérgio Lemos Figueiredo
Tantas vezes passei naquele lugar que até o considero como casa, a tal segunda casa. Com tantas pessoas a circular lá estava aquela que nos vem á memória. Posso até dizer que a tenho visto muitas vezes, é verdade, mas nunca naquela lugar, naquele local, perto daquelas escadas á espera que alguém a leve. E leva de certeza.

As recordações fazem bem e ensinam-nos, as recordações fazem-nos viver. Uma pessoa dizia que o sonho comanda a vida e assim o tenho feito, mas....sonhar acordado torna a coisa mais complicada...lool. Quando recordamos e sentimos a coisa torna-se mesmo mais complicado.

Sabem, até gosto. Sou apreciador de grandes sentimentos. Sei o que é amar, o que é sofrer, o que é desgosto, o que é perdão e o que é a paixão. Sou um ser humano que adora a vida e tudo o que ela nos dá. O que mais gosto são os sentimentos, as emoções. Mesmo que por vezes sejam más (existem sentimentos maus?).

Não sei se alguma vez sentiram um aperto tão forte quando vemos alguém que nos lembre algo de bom.....sim sei que sim....sei que já sentiram. Gostam desse sentimento? Eu gosto.

É como viver uma paixão duradoura. Quando estamos apaixonados sentimos aquele aperto no estômago, e quando vemos alguém que nos lembre isso, parece que o sentimento ainda é maior.

Estava de passagem, em movimento quando olho para a janela e a vejo. De calças castanhas, casaco aos quadrados (o que normalmente vestia nesta altura) e cabelo apanhado. A postura é sem dúvida a mesma. Estava igual a si mesma, dou outro lado, mas longe.

Passados tantos meses, a direcção mudou, já não vem para Este, agora vai para oeste, ainda para mais longe. Vai em direcção ao por do sol.

É assim, podia ser mais explicito, explicar mais o que senti no momento e o que vi no momento. Mas iria tirar toda a piada. Fica para mim, guardado a sete chaves.

A sorte que nunca lhe desejei, posso desejar agora, estou em condições de o fazer. A situação mais marcante da minha vida passou. Não desapareceu nem vai desaparecer, mas passou, já faz parte do passado.

Agora digam-me, é bom sentirmos isto?
 
Escrito por: Sérgio Lemos Figueiredo
Ela esteve lá, não desapareceu nem vai desaparecer, mas passou por lá Ela esteve lá, não desapareceu nem vai desaparecer, mas passou por lá Reviewed by Aconteceu na minha VIDA on 06:47:00 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.